AQUI e AGORA - Blog de conversas sobre a advocacia e o mundo

05
Jul 10

Agora que já passou algum tempo desde a nossa eliminação do Campeonato do Mundo, penso que podemos ponderar sobre a matéria.

Tendo em conta que nos apuramos para este campeonato à rasca e que lá chegamos debaixo de algum pessimismo, tudo o que aconteceu, pode parecer aos olhos de alguns uma coisa pouca, mas não foi.

Eu não entendo como é que algum dia se pensou que o Professor Carlos Queiroz era seleccionador para a Selecção Nacional. Nunca acreditei nele, mas sempre fui uma pessoa que apoia as decisões da maioria.

É do tipo, sou contra a guerra, de uma forma geral, mas se Portugal entrar em guerra, por exemplo com Espanha (país escolhido completamente ao acaso...) eu vou ficar incondicionalmente do lado de Portugal. E da mesma maneira fiquei do lado da Selecção, mas realmente no fim, quando se limpam as armas, convém ver o que se fez bem e o que se fez mal, principalmente se se perdeu a guerra (o que foi o nosso caso...).

Queiroz não é Scolari (nem pouco mais ou menos, até porque o primeiro é efectivamente português!), nem conseguiu aproveitar a onda do 7 a 0 com a Coreia. Na verdade Queiroz podia e devia ter ganho ao Brasil, e só não o fez porque não teve ambição.

Uma vitória ali teria significado muito mais do que o 1º lugar do grupo. Tinha significado uma nação em campo, tinha significado alma no pé, fado na voz e muita muita alegria para todos!

Mas Queiroz não viu isso, só viu o pequeno Portugal que está habituado a ver de Inglaterra.

E se.....se Portugal tivesse ganho ao Brasil, obviamente não tinha jogado com a Espanha e quem sabe onde estaríamos agora...

Mas empatamos com o Brasil, e de seguida perdemos com a Espanha. Perdemos devido a um erro técnico-táctico de Queiroz. A culpa não foi dos jogadores, foi dele e parece que ninguém vê...nem o próprio, que nesta altura não devia ser mais seleccionador nacional.

Ele errou, ele saiu precocemente da competição....ele FALHOU.

Venha outro, por favor!

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 00:03

12
Mai 10
publicado por hic-et-nunc às 14:05

28
Abr 10

Caríssimos,

O problema é velho e mantém-se, os nossos honorários, apesar de baixos, ridículos e muitas vezes espantosos no mau sentido, são das coisas mais difíceis de se pagar neste país.

Eu não ando cá há muitos anos, ainda não sou daqueles que já viram muito e outros tantos que já viram tudo. Eu sou dos que ainda não viram nada!

E passo a explicar: não vejo os meus honorários há já uns meses (coisa que acontece ano sim ano sim), não vejo soluções para o nosso país, não vejo milagres a acontecer e nunca vi o estado como pessoa de bem...eu ainda não vi nada...

Mas, andei à procura de algumas informações acerca do IGFIJ e do M.J. para ver se entendia porque razão estas pessoas não têm dinheiro para nos pagar.

Assim descobri que o MJ é financiado pelas receitas gerais do estado (ou seja, por todos nós, o que faz com que eu própria me financie) e esta receita representa 37,2% do orçamento do MJ. Tem também financiamento comunitário, que representa1,7% do total e finalmente tem receitas próprias, que representam 61% das receitas totais!!

O que quer isto dizer??? Que o MJ não sua grande maioria sustenta-se a ele próprio! Através da custas que cobra, dos honorários que os portugueses pagam aos cofres do estado e que o estado não devolve a quem de direito, através do serviços das conservatórias de registo, de prédios que têm arrendados, etc...

Agora eu pergunto porque razão não nos pagam dentro do prazo? Isto é verdadeiramente VERGONHOSO!!

Ainda hoje uma colega ligou para o IGFIJ e eles responderam que nos vão pagar apenas o mês de Janeiro, nos próximos dias (ainda não têm data certa). Convém referir que no próximo dia 1 de Maio vence o mês de Março, logo eles depois de nos pagarem Janeiro ainda nos ficam a dever Fevereiro e Março! Ora digam lá se isto é ou não é de fazer contas?

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 16:08

15
Abr 10

É a nova problemática da justiça, a criação do Defensor Público.

Eu, até nem era nada contra esta ideia. Já que o estado (continua com letra pequena, ainda não subiram na minha consideração) "patrocina" o estágio e largos anos de carreira a tudo quanto é gente (médicos, juízes, procuradores do MP) e se responsabiliza pelos erros que eventualmente estes "caloiros" possam cometer, nada mais justo que "patrocinem" também os advogados.

Contudo este patrocínio estatal tinha que ter algumas coisas em consideração:

1ª - a nossa liberdade, os advogados não podem exercer sob o jugo de quem quer que seja. Temos que ser independentes para podermos trabalhar, e temos que ser livres na nossa decisão e por isso mesmo, a nossa profissão é chamada de liberal.

2º - temos que ser remunerados de acordo com a nossa escolaridade e assim numa tabelas nunca inferior à dos juízes, médicos, MP, etc.

3º - o estado teria que assegurar a entrada do número suficiente de advogados, por forma a garantir um serviço rápido e sério.

Ora, nada disto é pensado, pelos partidos políticos, para o defensor público.

O estado quer meia dúzia de gatos pingados a fazer o trabalho de milhares de advogado e ainda não se sabe que tipo de "contrato de trabalho" teriam esses advogados que assinar e que tabela de honorários lhes seria proposta, mas conforme reza a história seria muito provavelmente algo entre o pouco e o coisa que se veja.

Na óptica dos partidos passaríamos a ter um juiz (que trabalha para o estado), um procurador do MP (que representa o estado) e um defensor público (que trabalha para o estado), três "entidades" uma só perspectiva das coisas....os advogados têm apenas um superior: a OA. Mais nenhum, se faz favor!

Não vamos voltar ao tempo em que quem acusava e julgava era a mesma pessoa, pese embora o facto de agora colocarem lá um advogado a fingir que existe justiça! Farsas não são para nós! Sabemos bem que o advogado incomoda muito dentro do tribunal, mas é lá o nosso lugar e é lá que nos manteremos. Só assim ainda restará alguma justiça neste país.

Pois que não se enganem, se a justiça se vende, se a justiça fecha os olhos e é politizada, não são os advogados os responsáveis por isso, serão outros os protagonistas dessa história, como bem se vê nas noticias que assolam o país. 

Os advogados são isso sim, o que resta da justiça dita cega, livre e verdadeiramente justa!

Não tentem, nem através de concursos públicos, nem através de atrasos nos pagamentos dos honorários devidos, cortar as nossas pernas, isso nunca acontecerá! 

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 15:44

12
Abr 10

Eu acabo por vir aqui sempre falar da mesma coisa....já cansa....mas é verdade, portanto aqui vai!

Os advogados portugueses continuam a ser tratados pelo estado (sim, com letra pequena dado o respeito que me merecem!) como uma classe sem qualquer tipo de lugar de respeito neste dito sistema de justiça.

Os nossos honorário continuam sem ser pagos a tempo e horas e mesmo depois de o nosso BOA ter entrado em contacto com suas excelências (sim com letra pequena), eles continuam na senda da mentira e do empurra para a frente que logo se vê!

Ora isto não pode ser e um advogado que se preze, assim que tem legitimidade activa para intentar uma acção, é isso mesmo que faz e é isso mesmo que eu e um grupo de colegas tencionamos fazer. Para tanto, elaboramos uma carta, que enviamos ao BOA a pedir o apoio da OA para intentar uma acção contra o estado.

Aguardamos resposta, mas acredito que o nosso BOA depois de constatar que já nem a OA eles respeitam, não tardará a dizer de sua justiça!

A verdade é que eles é que fizeram a lei que está em vigor. Praticamente sem ouvir a classe dos advogados, fizeram uma lei que pura e simplesmente não funcionaria se não fossemos nós. E agora não cumprem aquilo que legislam?? Ora essa!

E mais, tenho uma coima por mau estacionamento e não pago, que descontem no crédito que lá tenho! Eu tenho que pagar tudo e eles não pagam nada? (isto "cheira" a 25 de Abril não?)

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 15:14

12
Fev 10

Bem, este país anda a necessitar urgentemente de alguém que tenha pelo menos um dedo de testa (já nem peço mais...).

Eu entendo perfeitamente que o Engenheiro queira mandar em tudo e mais alguma coisa, incluindo os jornais, as televisões e sei lá a internet, quem sabe...isso ainda vá que não vá.

No nosso país é muito normal que uma pessoa com poder, ache que pode tudo.

Agora o que me inquieta, o que me apoquenta é ele não pensar a quem é que vai dar tudo isso daqui a quatro anos quando houver novamente eleições...é que uma pessoa confiar em si própria, tudo bem, mas dar uma coisa com a importância desta, a um desconhecido, isso eu já acho que é demais! Não me parece que tenha mandato para isso, o Engenheiro.

A menos que esta tomada de poder nos media seja apenas o principio de uma revolução que o Engenheiro pretende fazer em Portugal. E que depois de conquistados os jornais, as televisões e tal, conquista também a democracia e substitui-a por outra coisa qualquer....será??

Não acredito nisso, não....antes que isso pudesse acontecer, os portugueses davam entrada de uma medida cautelar contra o Engenheiro!

Até ao meu regresso!

 

publicado por hic-et-nunc às 14:44

27
Jan 10

Já aqui não vinha escrever há muito tempo....na verdade não tenho tido oportunidade, mas isso vai mudar!

Hoje o tema da minha missiva centra-se na rebaldaria que anda a reinar na OA.

No passado dia 23 de Janeiro fui ao I Encontro Nacional dos Jovens Advogados. Como cheguei atrasada ao inicio dos trabalhos (perdi-me em Cascais....) não pude ouvir in loco a intervenção do Presidente do CD de Lisboa da OA, que pelos vistos ficou agastado pelo facto dos advogados estagiários não terem sido convidados para o encontro.

Ora, eu não entendo muito bem esta linha de pensamento....

Eu ainda me lembro de ser estagiária, não foi assim há tanto tempo quanto isso, e não me recordo de termos sido alvo de piedade por parte dos altos cargos da OA, como acontece hoje em dia.

Eu, quando era estagiária, o que achava mais devastador , era ter que ser avaliada (para ser admitida na OA) por colegas que mais não tinham que a mesma formação que eu.

Ora isso é que era (e continua a ser) uma vergonha! Porque os licenciados em direito, vão para a ordem, pagam uma inscrição e prestam provas perante pessoas que se limitavam a ser também licenciados em direito e que por sua vez e na sua maioria, não tinham tido que prestar provas a ninguém. E contra isto ninguém falava, nem fala!

Agora que os advogados estagiários têm que se fazer acompanhar do seu patrono para todas as tarefas, e têm que consultar a base de dados legal da OA através da Área Reservada do Patrono é um Ai Jesus.

Acho que se anda a exagerar um bocadinho, essas questões não são assim tão pertinentes...

Mas se assim se considerarem, eu pergunto: essa base de dados é gratuita? A OA paga alguma coisa por ela? Se sim com o dinheiro de quem?

A resposta deve ser óbvia: a base de dados custa dinheiro, a OA paga por ela e paga-a com o dinheiro das quotas dos advogados.

Se por ser advogada ( e consequentemente pagar quotas) não tenho nenhum direito, agradecia que pudesse também deixar ter os deveres, principalmente o de pagar quotas.

Até ao meu regresso! 

publicado por hic-et-nunc às 14:49

18
Set 09

Eu não gosto muito de falar de política, mas há coisas que me tiram do sério...

O líder do BE veio dizer que depois de o nosso Primeiro Ministro ter andando a falar do programa do BE ele foi alvo de 300 000 downloads.

Enfim deveria ser notícia pelo facto dos portugueses o terem ido ler que deve ser coisa que não fizeram relativamente aos outros todos.

Mas o mais estranho nisto é que o homem ficou contente!

Eu no lugar dele ficava preocupado e já não confiava assim tanto nas sondagens!

Sim porque eu não acredito que os portugueses queiram correr o risco de serem governados pela extrema esquerda!

Então o homem quer acabar com o sigilo bancário, quer nacionalizar tudo quanto são grandes empresas, quer acabar com os benefícios fiscais dos PPR e dos seguros de saúde...

Meus amigos, eu não faço campanha por nenhum partido, mas não quero ser governada por estes radicais de esquerda!

Porque não tenhamos dúvidas, o alvo do BE não são os ricos, porque esses, nos dias que correm, se se sentirem ameaçados vão morar (juntamente com as suas empresas) para outro país!

Depois quero ver que empresas cá ficam para  pagar os impostos que eles vão criar sobre os "ricos".

Ou que bancos é que vão continuar a ter lucros em Portugal quando tiverem que pagar os impostos que o BE vai criar (só se for a CGD já nacionalizada).

A resposta é óbvia: nenhumas nem nenhuns cá vão ficar!

Agora a pergunta que se segue é: se os ricos não vão cá estar para pagar os impostos, se os pobres não têm dinheiro para pagar impostos, quem é que vai sustentar isto? Não há dúvida que será a classe média! Seremos a maioria de nós!

E a quem é que eles vão depois levantar o sigilo bancário para verem se não andam a esconder dinheiro? A nós!

E depois quando todas as empresas que em tempos deram lucros forem todas do Estado, e este como é óbvio não as souber gerir, que raio de país vamos ter?

Não senhor, eu não quero essa esquerda radical que governa a China, a Rússia, Cuba, Coreia do Norte e afins a governar o meu país!

O Senhor do BE pode dizer que o nosso 1º não é de confiança (e eu até posso concordar), mas não é tão mau quanto o BE, que dissimula o seu radicalismo com atitudes

de esquerda moderada.

Portugueses cuidado, acordem antes que seja tarde!

Até ao meu regresso!

 

publicado por hic-et-nunc às 17:56

09
Set 09

Será melhor dizer de alguns de nós, porque nem todos os portugueses têm a mesma percentagem de sangue brasileiro que tem a nossa selecção!

Mas pronto! Continua a ser denominada de selecção portuguesa, portanto conta na mesma!

Eu ando seriamente preocupada com esta selecção, porque efectivamente, e ao contrário do que é dito pelo nosso seleccionador, não vai no bom caminho.

Hoje joga-se mais um jogo, que e nas palavras do Mister, é uma final que tem que se jogar sem falhar passes e a defender bem...

Ora a questão que se me coloca (e que também se me colocou no último jogo) é: como é que se marcam golos a jogar assim? como é que se marcam golos sem ter um ponta de lança em campo?

Andou não sei quanto tempo à espera do Liedson e depois deixa o rapaz no banco? Pensou que nos íamos ficar ofendidos se ele jogasse logo de inicio? Valha-me Deus, se o objectivo do homem era tê-lo lá, deveria tê-lo posto logo a jogar....

Tenho que admitir contudo que, o facto de gritar de alegria quando o Liedson marca um golo, vira o meu mundo ao contrário! Sei lá...é contra a minha natureza!

Mas pronto....venham de lá mais golos do senhor que resolve!

Até ao meu regresso!

 

publicado por hic-et-nunc às 17:54

27
Ago 09

Bem....não consigo compreender como é que o Sporting foi eliminado da Liga dos Campeões.....

Depois daquela espectacular eliminatória com o Twente (equipa altamente respeitável), não conseguem eliminar a Fiorentina (equipa de quinta categoria....)?

Isto é no mínimo estranho...

Claro que o Benfica vai fazendo pela vida e ganhou cá por quatro portanto neste preciso momento está a gerir o resultado!

Enfim....ainda bem que o Benfica não estava na Liga dos Campeões!

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 10:50

as minhas fotos
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
as minhas fotos
blogs SAPO