AQUI e AGORA - Blog de conversas sobre a advocacia e o mundo

06
Mar 09

Hoje em dia todos nos sentimos discriminados!

Não se entende que num mundo que se quer mais justo, democrático e igualitário haja mais discriminações do que nunca!

Se não vejamos: cada vez mais os muçulmanos são discriminados, sobretudo desde o 11 de Setembro.

Cada vez mais os negros (para não dizer pretos porque tenho medo de ferir susceptibilidades) são discriminados, porque tiram os empregos a toda a gente na Europa.

Os emigrantes nem se fala...até já há vozes que se levantam contra as medidas proteccionistas dos Estados!

Os homossexuais sentem-se discriminados porque não têm os mesmos direitos que os heterossexuais!

Em Portugal surge agora uma nova discriminação, que tem graves consequencias!

Os casais que vivem em união de facto sentiam-se discriminados em relação aos casais casados!

Porque não têm os mesmos direitos que os outros e não são protegidos legalmente....

Ora a minha pergunta é: porque não se casam?? Se querem estar juntos na mesma casa, se querem ter despesas a meias, se querem tudo como os casais casados, porque não se casam?

Se equivalerem a união de facto ao casamento civil, não serão os casais casados que se vão sentir discriminados??

Qual vai ser a razão de existir um casamento e uma união de facto se os direitos/deveres são os mesmos?

Há um esvaziamento da instituição do casamento.

Não tem qualquer sentido.

A união de facto veio criar uma instituição que possibilita que um casal (não tem que ser de sexo diferente) se junte, mas que não tenha as responsabilidades de um casal casado. É a situação típica do pós-adolescente que começou a sua vida e fá-lo com um(a) companheiro(a), mas não quer estar casado(a) com ele(a).

Pois agora querem obrigar as pessoas que estão em união de facto a responderem uma perante a outra como se fossem casadas. Vão discutir de quem é a casa, o carro, dividir o dinheiro e discutir quem gastou mais ou menos nas contas da casa...não me parece que fosse este o alcance da união de facto, mas quem sou eu...

A única explicação que encontro para este raciocínio é que seja uma tentativa de dar um "casamento" aos homossexuais sem que este efectivamente aconteça...

Uma vez que as sondagens já disseram que a maioria dos portugueses é contra o casamento entre homossexuais, se calhar o este placard politico já não faz tanto sentido. Por isso encontrou-se outra forma de dar que não choque tanto a sociedade.

Isto é mais um exemplo da hipocrisia politica deste país.

Um partido com maioria na AR não tem coragem politica para fazer passar este diploma, depois tenta fazer campanha com ele (só alguém que não pense é que acredita que agora é que é!). Mas se calhar vão é equiparar a união de facto ao casamento e dizer aos homossexuais: tomem lá o casamento! Não tem o mesmo nome, mas é a mesma coisa!

Mas será que ninguém pensou que eles se vão continuar a sentir discriminados?? Será que não entendem que eles querem o mesmo que existe para os heterossexuais?

Os homossexuais não querem ser diferentes! Querem ser iguais aos heterossexuais! 

Meus amigos não vão por aí....acabando a instituição família, acabasse o império!

Até ao meu regresso! 

publicado por hic-et-nunc às 11:37

Ilustre Colega
Venho aqui expor uma pequena dúvida:
Assim sendo
Uma vez que no nosso CP, artigo 247, vem consagrado o crime de bigamia, o que acontecerá a um homem que viva sobre o mesmo tecto com duas mulheres ou com dois homens ou sei lá quem com quem....
Haverá a aplicação por analogia do supra referido artigo???
Será que vai tudo preso (“pena de prisão até dois anos”)???
E… CUIDADO, não pode estar mais que duas pessoas na mesma cela.....
NRM
Anónimo a 12 de Março de 2009 às 11:32

as minhas fotos
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
27

29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
as minhas fotos
blogs SAPO