AQUI e AGORA - Blog de conversas sobre a advocacia e o mundo

28
Mar 09

Bem hoje vou utilizar o blog para fins exclusivamente pessoais (não é que não tenha feito até hoje, mas se calhar ninguém tinha visto!!).

Portanto aqui vai: Maria João que estás na China eu tive um problema com o meu computador, mais precisamente com o meu email....e perdi todos os meus contactos!!! Logo não consigo mandar emails para ti nem falar contigo no messenger!! Vê lá bem!

O que pretendo com este apelo é que me envies um email para eu conseguir adicioná-lo aos meus contactos e assim continuarmos a falar normalmente!!!

Problema resolvido!

Claro que não podia deixar passar em branco a oportunidade para fazer um pequeno comentário ao texto publicado no Boletim da OA e escrito pelo nosso ilustre Bastonário.

Aqui vai:

Já está! Já tem o comentário que merece!

Apenas lhe dou a mesma consideração que me dispensa a mim (sim porque também eu enviei um texto para ser publicado no Boletim e nada, tudo bem que não sou bastonária - ainda!- mas também tanto desprezo era escusado!).

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 11:32

26
Mar 09

Os EUA agora que têm o Obama deram numa de serem amigos de todo o mundo.

Eu, como pessoa pacifista que sou, não tenho nada contra. Mas a verdade é que me causa uma certa estranheza esta mudança repentina de opinião relativamente a um país (como podia ser uma pessoa, uma religião ou um animal!!).

Eu acredito que todos são inocentes até prova em contrário, e essa prova não tem que ser absoluta, basta apenas que nos crie uma dúvida...basta duvidar para já não se puder condenar ninguém!

E no caso do Iraque por exemplo a prova apresentada, parecia absoluta, mas não era. Na verdade o "único" problema do Sadam era ser (aparentemente) possuidor de armas nucleares.

Ora o mesmo se passa com o Irão, este sem as mesmas dúvidas que se apresentavam quanto ao Iraque. Aqui há efectivamente uma certeza.

Então e depois, perguntam vocês?

E depois nada, porque não podemos bombardear todos os países que sejam possuidores de bombas atómicas!

Os países para serem maus têm que ter uma bomba atómica e estarem mal intencionados, e até há bem pouco tempo esse era o caso do Irão.

Hoje não, agora vamos estender a mão a todos esses países que pareciam mal intencionados, mas não são!

Os EUA (que decidem da boa ou má intenção de cada país..) resolveram convidar o Irão para estar presente numa cimeira sobre a reconstrução do Afganistão. E eles (porreirinhos) aceitaram e vão estar presentes, só ainda não se sabe é se a comitiva vai ser de alto nivel.

Eu pergunto, de alto nivel como? E se eles afinal forem mesmo mal intencionados? Como é? Quem é que se responsabiliza? Porque os EUA convidaram, mas não convidaram para casa deles (espertos!).

Convidam um país que era mal intencionado e deixou de ser para uma festa e depois na via das dúvidas a festa é em casa do vizinho (não vá o diabo tece-las!).

E vocês perguntam onde é a festa?? Aqui na Europa, claro, nós é que depois temos que "levar" com as boas intenções do EUA.

Eu desconfio sempre das mudanças rápidas de opinião...

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 11:23

17
Mar 09

Eu até fiquei sem palavras depois de ler o artigo publicado no Público e escrito pelo Dr. Pedro Mexia...(http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1369188&idCanal=2316#Commente)

Então aquele Sr. fez a escolha da sua vida (a profissão) com base em séries televisivas americanas (bom lembrar que o sistema juridico americano nada tem de parecido com o nosso)?? Bem se vê o porquê de ter chumbado na oral da OA...

Diz que somos uns cagões?? Que dirá o resto...

Faz uma analise generalista da classe, e bem se sabe que este tipo de analise leva a uma visão muito limitada das coisas e esta não foge à regra...

Dizer que os advogados são autoconfiantes e fazer parecer isso uma coisa má é do pior que já vi escrito...

E dizer que nós não fazemos justiça é incrivel!! Então quando precisar de um advogado veremos se não muda de opinião! E a meu ver isso não deve ser uma situação impossivel!

Todos sabemos que muitas vezes o advogado não está do lado da razão, como em qualquer litigio também na advocacia há sempre dois lados. Onde estão duas pessoas que pensam ter razão. E a seu lado têm sempre um advogado que lhes garante que o pouco ( ou muito) de razão que tenham será devidamente acautelado.

Isso não quer dizer que o advogado vá dizer que o cliente tem lugar garantido no céu, nada disso!

Só quem nunca esteve na barra de um tribunal é que pode pensar que um advogado entra num tribunal para mentir, enganar, ludibriar. O que fazemos (na nossa maioria) é defender as pessoas!

E mais ainda os advogados que praticam o patrocinio oficioso, que são mal pagos e mal tratados, mas que mesmo assim exercem a sua profissão com brio e entram no tribunal para defender o "janado" como se de um Dr. Mexia se tratasse!

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 17:45

12
Mar 09

Ora eu adoro que haja comentários aos meus posts!!! Por isso nunca parem de comentar!!

Claro que podem ter opinião diversa da minha, mas não garanto que eu vá achar piada, logo se vê!

Mas os dois mais recentes comentários merecem uma resposta aqui no blog!

A minha amiga Maria João dá-me uma solução (radical!) para o meu contentamento descontente com o estado da nossa nação.

A melhor solução é ir para junto dela em Wuxi....perguntam todos onde é Wuxi???

Pois bem esta minha amiga apresenta-me a solução de viajar até à China, esse país cheio de liberdade e democracia!

O que é bem visto, porque se nós não estamos contentes com a nossa democracia, pouco resta para escolher....obrigada Maria João por me lembrares que a liberdade ainda é uma coisa maravilhosa!!

Boa estadia! Mas volta depressa!!

Outro comentário foi feito por um ilustre colega de profissão que levanta uma questão muito pertinente relativamente à equiparação do casamento à união de facto.

A questão é, se efectivamente tudo vai ficar igual nos dois regimes poder-se-á acusar uma mulher ou um homem que vivem com dois companheiros (do mesmo ou de sexos diferentes) do crime de bigamia (crime previsto e punido no artigo 247º do Código Penal)?

Sim porque se um homem casado não se pode casar segunda fez, um homem em união de facto pode unir-se a duas mulheres? 

E esta questão coloca-se nos mesmos termos que o casamento,   poderá uma mulher ou um homem enganar o parceiro com outros homens/mulheres, sem que haja alguma incriminação?

Porque se assim for o casamento passa a ter uma penitência que a união de facto não tem...ou seja uma discriminação....mais uma!

Será que o legislador pensou nisto? Para mim não pensou de todo!!

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 12:18

10
Mar 09

Hoje nem sei bem sobre o que é que vou escrever....apetecia-me escrever, mas não há assim nenhum assunto que me tenha aguçado o apetite...

A não ser talvez a entrevista que o Medina Carreira deu ao Mário Crespo, mas até estas andam a ficar um bocadinho enfadonhas porque é sempre a mesma coisa.

Não é que o Sr. não tenha razão, porque a meu ver está cheio dela, mas aquela forma de falar....não sei....acho que uma pessoa que já participou na política portuguesa (que com tanta dureza é atacada) devia pensar mais nas razões (e explicar também) que o levaram a não mudar nada. Isto é ele passou por lá, viu que era uma porcaria, não mudou nada e agora fala mal daquilo...enfim...

Mas como já disse muitas das coisas que ele diz são verdade, embora triste.

Mas aquilo com que eu mais concordo é com a responsabilização dos políticos. Eu cada vez mais concordo com essa ideia. Era uma forma de afastar da política aqueles que não têm como objectivo o serviço público, o bem da nação. De modo a que restem apenas aqueles que efectivamente gostariam de fazer alguma coisa pelo país e não por eles mesmos.

Penso que apenas resta este caminho. E apenas este, e mesmo assim não sei se a classe política vai a tempo de se salvar.

Na verdade eu penso que depois desta crise a política como nós a conhecemos vai levar uma volta.

Não há paciência para ver um Coelho a ser presidente ou vice-presidente de não sei quantas empresas que trabalham para o governo e a quem o governo dá benefícios económicos mascarados de benefícios para os portugueses (quem lhes desse com um painel solar na cabeça...).

Já não há paciência para os professores do Sócrates receberem dinheiros do Estado sem ninguém entender porquê.

Já não há paciência para as obras custarem neste país quase sempre o dobro daquilo que está orçamentado (sem que o construtor (que deve ser o Coelho) pague por essa incompetência).

Já não há paciência para as nossas contas da luz, tão cara que está....e a EDP tem lucros astronómicos!! Quero eu saber a quem é que eles vão dar luz quando os portugueses tiverem todos os painéis solares do Coelho, ou quando os portugueses deixarem de ter casa para por luz....

É a triste realidade do nosso país....

Ainda perguntavam porque é que eu não queria escrever?

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 14:47

06
Mar 09

Hoje em dia todos nos sentimos discriminados!

Não se entende que num mundo que se quer mais justo, democrático e igualitário haja mais discriminações do que nunca!

Se não vejamos: cada vez mais os muçulmanos são discriminados, sobretudo desde o 11 de Setembro.

Cada vez mais os negros (para não dizer pretos porque tenho medo de ferir susceptibilidades) são discriminados, porque tiram os empregos a toda a gente na Europa.

Os emigrantes nem se fala...até já há vozes que se levantam contra as medidas proteccionistas dos Estados!

Os homossexuais sentem-se discriminados porque não têm os mesmos direitos que os heterossexuais!

Em Portugal surge agora uma nova discriminação, que tem graves consequencias!

Os casais que vivem em união de facto sentiam-se discriminados em relação aos casais casados!

Porque não têm os mesmos direitos que os outros e não são protegidos legalmente....

Ora a minha pergunta é: porque não se casam?? Se querem estar juntos na mesma casa, se querem ter despesas a meias, se querem tudo como os casais casados, porque não se casam?

Se equivalerem a união de facto ao casamento civil, não serão os casais casados que se vão sentir discriminados??

Qual vai ser a razão de existir um casamento e uma união de facto se os direitos/deveres são os mesmos?

Há um esvaziamento da instituição do casamento.

Não tem qualquer sentido.

A união de facto veio criar uma instituição que possibilita que um casal (não tem que ser de sexo diferente) se junte, mas que não tenha as responsabilidades de um casal casado. É a situação típica do pós-adolescente que começou a sua vida e fá-lo com um(a) companheiro(a), mas não quer estar casado(a) com ele(a).

Pois agora querem obrigar as pessoas que estão em união de facto a responderem uma perante a outra como se fossem casadas. Vão discutir de quem é a casa, o carro, dividir o dinheiro e discutir quem gastou mais ou menos nas contas da casa...não me parece que fosse este o alcance da união de facto, mas quem sou eu...

A única explicação que encontro para este raciocínio é que seja uma tentativa de dar um "casamento" aos homossexuais sem que este efectivamente aconteça...

Uma vez que as sondagens já disseram que a maioria dos portugueses é contra o casamento entre homossexuais, se calhar o este placard politico já não faz tanto sentido. Por isso encontrou-se outra forma de dar que não choque tanto a sociedade.

Isto é mais um exemplo da hipocrisia politica deste país.

Um partido com maioria na AR não tem coragem politica para fazer passar este diploma, depois tenta fazer campanha com ele (só alguém que não pense é que acredita que agora é que é!). Mas se calhar vão é equiparar a união de facto ao casamento e dizer aos homossexuais: tomem lá o casamento! Não tem o mesmo nome, mas é a mesma coisa!

Mas será que ninguém pensou que eles se vão continuar a sentir discriminados?? Será que não entendem que eles querem o mesmo que existe para os heterossexuais?

Os homossexuais não querem ser diferentes! Querem ser iguais aos heterossexuais! 

Meus amigos não vão por aí....acabando a instituição família, acabasse o império!

Até ao meu regresso! 

publicado por hic-et-nunc às 11:37

04
Mar 09

Bem nem sempre é pelas melhores razões, mas Coimbra, de vez em quando aparece nas notícias.

Ontem e hoje foi por causa do apagão no Hospital dos Covões.

Uma pessoa já nem doente pode estar descansada. Então deixa de haver luz num hospital? Têm que transferir os doentes para outros locais para garantir a sua saúde?

Não acho nada normal que não tenham um super gerador para fazer frente a situações destas, podiam ter morrido pessoas...

Têm um plano de segurança, que testaram em situação real? E se não fosse um bom plano? Como é que era? O plano propriamente dito só vai estar pronto no final do ano? E se faltar a luz mais vezes? Come é que fazem??

Minha Nossa Senhora!!

Mas parece que no congresso do Sócrates (sim era mais dele que do PS) aconteceu o mesmo, um apagão!

Será que alguém pensou que o PS estava ligado à máquina e tentou sei lá....adiantar a coisa??

Isto dos apagões é muito perigoso! Não se brinca com a electricidade!

Até ao meu regresso!

publicado por hic-et-nunc às 11:51

as minhas fotos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
27

29
30
31


subscrever feeds
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO